Por que ser gentil vale a pena!

Quem tem tempo hoje em dia para segurar uma porta aberta para alguém, dar passagem a outros carros num trânsito cada vez mais maluco, ou cumprimentar as dezenas de pessoas que se chega a encontrar num dia? É difícil ser gentil, mas mais difícil ainda é conviver com a falta de gentileza dos outros. Principalmente ao dar com uma porta fechada na cara, ter a lataria do carro amassada por um apressadinho ou passar pela sensação de ser invisível. A ideia de que ser gentil vale a pena e traz benefícios tem sido comprovada por diversos estudos.

Além disso, vários projetos têm se dedicado a multiplicar essa virtude.

Esses pequenos atos fazem parte da rotina do empresário Ricardo Christe, 36 anos. Quando chega a um restaurante ou precisa ser atendido em um balcão, a primeira coisa que faz é procurar o nome do atendente num crachá, para cumprimentá-lo. “Eu acredito em melhorar como ser humano”, diz. “A forma mais difícil de se transformar é no cotidiano.” Para ele, que olha com desconfiança a sociedade cada vez mais ensimesmada, ouvir mais e se interessar por quem está ao seu redor é o componente básico da gentileza. “As pessoas estão tão ilhadas nos próprios problemas que não conseguem olhar em volta. Todo o resto fica irrelevante”, afirma Christe.

O professor de psicologia da Universidade do Estado da Califórnia Robert Levine fez uma experiência que comprovou que o cotidiano das grangrandes cidades não faz nada bem à cortesia. Levine observou a relação entre pressa e gentileza em 36 cidades americanas, avaliando a frequência de gestos como devolver uma caneta que caiu “acidentalmente”, ajudar uma pessoa cega a atravessar a rua ou colocar na caixa de correio uma carta “perdida”. Nova York, terceira cidade mais rápida no estudo, foi considerada a menos gentil. RoRochester, no mesmo Estado, com um ritmo de vida bem mais lento, foi a mais prestativa. A experiência está relatada no livro “A Geografia do Tempo”, de Levine.

Mas, afinal, vale a pena ser gentil? Para a ciência, a resposta é sim. Em um estudo da Universidade da Califórnia, a psicóloga Sonja Lyubomirsky pediu aos participantes que praticassem ações gentis durante dez semanas. Todos registraram aumento na felicidade durante o estudo. Os que praticaram ações variadas, como se oferecer para ajudar a lavar a louça, fazer elogios ou segurar a porta aberta para um estranho passar, registraram níveis mais altos e prolongados de felicidade, em comparação com quem repetiu sempre a mesma atitude com diferentes pessoas. “Gentileza e boa vontade estão relacionadas à felicidade e as pessoas que tentam ser mais gentis no dia a dia tendem a experimentar mais emoções positivas e se tornaram mais alegres”, afirma Sonja. O mecanismo que explica essa relação foi mais esclarecido por um estudo da Universidade Hebraica, em Israel, de 2005. A gentileza está ligada ao gene que libera a dopamina, neurotransmissor que proporciona bem-estar.

Este ano, a gentileza foi o tema escolhido e servirá de inspiração para as campanhas institucionais, as reportagens nos telejornais e as matérias dos programas de entretenimento da TV Tem (afiliada da Rede Globo no interior de São Paulo) durante o ano inteiro. O vídeo que lança a campanha possui cenas com pequenos gestos diários que fazem muita diferença em nossas vidas. São exemplos de educação e cidadania que devem ser passados adiante para construir um novo tempo: um ano com mais gentileza em todo lugar. E o blog Quanta gentileza, certamente, não vai ficar fora dessa! Aguardem novidades…

Confira o vídeo institucional da TV Tem “Tem mais gentileza em 2012”

Quanta gentileza!

* Por Tammy de Andrade

(Fonte: Verônica Mambrini , revista Isto É/Ed. 2082, e site TV Tem)

Deixe um comentário

Arquivado em gentileza

Um vírus que é pura gentileza!

No filme A corrente do bem (Pay it forward) o ator mirim Haley Joel Osment interpreta Trevor, um estudante que inicia uma reação em cadeia de bondade para o seu projeto de Estudos Sociais numa doce e grandiosa história. Quanto impacto pode ter uma idéia sincera? O pequeno Trevor criou algo lindo e realmente impactante, você faz um favor que realmente ajuda alguém e, em troca, pede para que essa pessoa passe adiante a generosidade para mais três pessoas.

Lembrei do filme por que ontem assisti a um vídeo que resume e mostra de forma ainda mais genial a verdadeira “corrente do bem”. Comprovando que gentileza realmente gera gentileza, uma espécie de vírus de generosidade. Algo que não custa nada e que pode fazer a diferença na vida de muita gente se realmente colocado em prática.

Quanta gentileza!


* Por Tammy de Andrade

3 Comentários

Arquivado em gentileza

Feliz Ano Novo (com muita gentileza)!!!

Confesso que estive nos últimos meses bastante ausente do Quanta gentileza. O ano foi intenso. Semear foi o verbo da vez. Mas eu não podia deixar 2011 terminar assim em branco, queria postar uma mensagem que tivesse a ver com tudo aquilo que penso e acredito, na qual a gentileza sempre está inserida. Recebi hoje um cartão virtual de uma amiga e o seu conteúdo tinha exatamente tudo aquilo que eu gostaria de dizer e compartilhar era mais do que minha obrigação neste período de reflexão e balanço de nossas vidas, do que realizamos e do que pretendemos realizar no próximo ano.

Confira:

NÃO VOU LHE DESEJAR UM FELIZ ANO NOVONão vou desejar que nesse ano encontre paz e felicidade permanentes. Não vou desejar que supere todas as suas metas e vença todos os desafios, encontre alegria no amor, fique rico e seja sempre a pessoa mais linda e simpática do planeta. Mas vou te desejar saúde. Porque com saúde não se brinca.

Não vou desejar que 2012 seja o melhor ano de todos os anos de sua vida. 365 dias é muito pouco para todas as conquistas, todos os desafios e tudo o mais que deseja FAZER, SER e TER. Esse ano quero desejar outra coisa. Desejo que se lembre de todas as conquistas que teve. Que olhe para trás e veja tudo o que foi aprendido, se lembre de todas as pessoas que apoiaram e quem você foi em todas essas situações. Que determine a vida que quer levar. De repente não é a que está levando agora, a que seus pais querem que leve. Ou seu amor. Ou seus amigos. Ou sua comunidade. Pare e pense na vida que você quer ter.

Escolha as pessoas que lhe acompanharão.Aquelas que agregam, que lhe dão apoio em todos os momentos. Escolha as que quer ao seu lado e querem estar ao seu lado. Descubra o que lhe dá prazer e trabalhe para que seja constante em seu dia-a-dia. Faça o que você ama e ame o que faz.

Reconheça as características pessoais que não gosta e aprenda a mudá-las (ou aceitá-las). Você pode ser uma pessoa melhor todos os dias. Por que quem você quer ser já está dentro de você. Então, procure. Insista e não desista.

Sim, um ano inteiro é muito pouco para tantos desejos. Então, vamos lá. Procure dentro de você a força que precisa. Suspire fundo. Comece. Agora. Sua vida está esperando.

 Feliz vida para você! 

Quanta Gentileza!

* Por Tammy de Andrade

(Muito obrigada minha amiga Grazielle Robles por compartilhar esta mensagem do Personare comigo)



5 Comentários

Arquivado em gentileza, Uncategorized

A gentileza num dia especial!

Era mais um dia de trabalho na vida deste trabalhador nascido na Somália e que vive há muitos anos na Dinamarca. Mas aquele dia tinha algo especial. Era aniversário de Mukhtar, um funcionário muito querido naquela empresa de ônibus. Tão especial que ganhou no seu dia algumas boas e emocionantes surpresas. É assim que a vida retribui quando se merece!!!
Quanta gentileza!
*Por Tammy de Andrade

1 comentário

Arquivado em gentileza

Quando a falta de gentileza rende indenização!

Gentileza e falta de gentileza são temas tão relevantes no dia a dia das pessoas e da nossa comunidade que não foi a primeira vez que assisto uma reportagem sobre o tema na TV. Ontem o Jornal Hoje exibiu uma matéria que mostra que falta de gentileza e descontrole podem custar caro! Fala-se muito de excelência no atendimento de um estabelecimento. Mas, e quando é o cliente que não é “excelente” no meu estabelecimento?  

Por não conseguir fazer uma operação bancária, um cliente de um banco em Brasília se irritou e começou a xingar a funcionária. O vigilante do banco se aproximou para tentar ajudar e também foi maltratado. “Mandou eu sair de perto dele, que eu não resolvia nada, que eu não fazia nada, que eu não era ninguém para resolver o problema dele. Ficou falando um monte de palavrões”, conta o vigia.

O cliente agressivo foi condenado pelo Tribunal de Justiça do Distrito Federal e vai pagar uma indenização de R$ 2 mil para cada um dos envolvidos. Os profissionais que lidam diretamente com o público passam, comumente, por situações de conflito como no caso de Brasília. Maria Helena Suxberger, dona de uma loja de roupas, afirma que todos os dias atende clientes que já chegam nervosos à loja.“Quando dá algo errado, ‘você me empurrou a roupa’, ‘eu comprei por sua culpa’. Acho que não é por aí”, diz.

De acordo com a psicóloga Carla Manzi, o descontrole frequente das pessoas pode estar ligado à competitividade do mundo moderno e ao estresse que ela gera. “As pessoas não conseguem elaborar isso no decorrer da vida e vão somatizando. Essa somatização faz com que, em um determinado momento e às vezes sem motivo muito significativo, a pessoa tenha essa reação explosiva”.

Antigos valores

Em Brasília, um grupo está preocupado em resgatar antigos valores e criou a campanha “Gentileza Gera Amor e Paz”, que já é um sucesso. “A ideia é estimular o lado bom do ser humano e fazer com que as pessoas façam parte dessa corrente do bem”, afirma a psicóloga Nartan Lemos. Quando conversar não der certo, a saída é procurar os direitos na Justiça. “Você sabe que tem direito. A pessoa não pode fazer isso com você nem ficar te humilhando a qualquer momento, em qualquer lugar, por qualquer coisa”, afirma o vigilante.

Confira a reportagem!

Fonte: Jornal Hoje

4 Comentários

Arquivado em Atendimento, falta de gentileza

A gentileza de uma atitude!

É diante de uma adversidade que percebemos a iniciativa (ou a falta de iniciativa) de algumas pessoas. Tem gente que surpreende positivamente com atitudes que fazem toda a diferença. O vídeo acima revela que ao se deparar com um obstáculo (difícil mas não impossível) a iniciativa de uma criança “salvou” o tempo e a rotina de muita gente que estava se conformando em ficar reclamando e parada por sabe-se lá quanto tempo no mesmo local. Outros deram marcha ré e seguiram por outro caminho sem obstáculos, mesmo que o trajeto ao destino final seja mais longo. Fugir de um problema é sempre mais prático, mas nem sempre eficaz. Ainda prefiro acreditar que existem pessoas solidárias neste mundo, mas que precisam de um empurrãozinho para tomar uma atitude. Graças a ingenuidade e a leveza de uma criança posso dizer: Quanta gentileza!

“Não se pode começar a voar voando. Primeiro é preciso aprender a andar e o primeiro passo é entender que aquele que não obedece a si mesmo é regido pelos outros. É muito mais fácil obedecer ao outro do que dirigir a si mesmo” (Nietzsche)

* Por Tammy de Andrade

4 Comentários

Arquivado em falta de gentileza, gentileza

Quando a gentileza salva!

Certo dia, ao término do trabalho, um empregado num frigorífico da Noruega foi inspecionar a câmara fria e, inexplicavelmente, a porta se fechou e ele ficou preso. Bateu na porta com força, gritou por socorro, mas ninguém o ouviu. Todos já haviam saído para suas casas e era impossível que alguém pudesse escutá-lo. Estava preso havia quase cinco horas e debilitado pela temperatura insuportável.

De repente a porta se abriu. O vigia entrou na câmara e o resgatou com vida.

Perguntaram ao vigia:

– Porque foi abrir a porta da câmara e a inspecionou se isto não fazia parte da sua rotina de trabalho?

Ele explicou:

Trabalho nesta empresa há 35 anos. Vejo centenas de empregados que entram e saem todos os dias e esse é o único funcionário que me cumprimenta ao chegar, pela manhã, e se despede, ao sair. Hoje ele me disse bom dia ao chegar. Entretanto, não percebi que se despediu de mim. Imaginei que poderia ter acontecido algo a ele. Por essa razão o procurei lá dentro e o encontrei.

Pergunta: 

Será que você seria salvo?

PS: O que vai ter de gente dando “bom dia” e “boa noite” pro vigia da empresa  a partir de hoje…rs…

Quanta gentileza!

* Por Tammy de Andrade

10 Comentários

Arquivado em gentileza